Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sobre o amor

por aesperaparavoar, em 15.02.17

Ela era insegura e irrequieta. De sorriso fácil. Sonhadora. Era feliz mas (ainda) não sabia o quanto. Ele era um rapaz pragmático que adorava deixá-la sem jeito. Fazê-la sair da sua zona de conforto, desmontar-lhe as incertezas e admirar-lhe o sorriso e o brilho do olhar. E quando estavam juntos ela arriscava. Ele tinha a capacidade de a fazer sentir essa liberdade. E eles riam, brincavam e conversavam sobre tudo, mesmo que esse tudo às vezes fosse vago e parecesse não fazer sentido, mesmo que fossem apenas desejos ou devaneios de quem sonha, ou tolisses ditas da boca para fora. Às vezes a vida tem destas coisas. Às vezes o amor acontece assim. Sem que se dê conta ou que se procure. 

 

Imagem relacionada

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:03

Aos amores verdadeiros ❤

por aesperaparavoar, em 14.02.16

        

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:04

Amar não chega. Gostar, "achar piada", sentir-se bem com o outro é muito pouco. É preciso mais, é preciso tanto mais do que isso. É preciso confiança, amizade, carinho, compreensão, capacidade de ceder quando é necessário, e, acima de tudo, é preciso respeito. Muito respeito.

Atenção, não sou nenhuma expert sobre o amor nem nada que o valha, aliás, raramente faço comentários sobre este assunto, mas confesso que hoje em dia me faz um bocadinho de confusão ver certas relações. Não, não se trata de ter inveja de nada nem de ninguém nem sequer de desejar mal às pessoas (que não faz, de todo, parte da minha maneira de ser), simplesmente acho que há pessoas que não têm maturidade para assumir uma relação, e que algumas nem sequer fazem ideia do que realmente implica uma relação. E não pensem que isto é uma ideia sem fundamento, acreditem, já o pude comprovar com os meus próprios olhos várias vezes. Chego a perguntar-me como é que é possível que as pessoas permitam certas faltas de respeito e mais, se permitam faltar-se ao respeito a elas próprias. Lá porque se está numa relação, porque se gosta ou porque se ama alguém não se pode tolerar tudo, e nem é saudável que se movam "mundos e fundos" para agradar à outra pessoa passando por cima do que realmente somos e fazendo sacrifícios para ser quem não somos. Tenho cá para mim que "amor", "amar" e "amo-te" são, entre outras, palavras que ultimamente têm sido muito banalizadas em vez de sentidas. As pessoas dizem-nas a torto e a direito e por vezes não pensam na dimensão que elas têm. É por isso que eu acho que "amor é outra história", e que uma relação vai muito para além disso. É preciso muita maturidade para que uma relação dê certo. É preciso estarmos de bem connosco para nos podermos dar ao outro. Mas acima de tudo, é preciso sentirmos a confiança necessária para tal, e sentirmos também que podemos ser nós mesmos sem qualquer filtro. E é tão bom quando pudemos ser completamente nós e quando sabemos que somos aceites tal e qual somos e gostam de nós mesmo assim. É claro que há sempre uma vontade de agradar e de sentir que fazemos a outra pessoa feliz. E isso, sem excessos, é saudável e perfeitamente normal. O amor é um sentimento complexo e cada pessoa tem a sua forma de o viver, de o sentir. O amor vai muito para além das palavras, ele expressa-se nos gestos, nos sorrisos, nos suspiros, no brilho dos olhos, e nas mais pequenas coisas. Mas esse amor nunca é só amor, é isso e muito mais, por isso é que nem todas as histórias de amor têm finais felizes. 

 

Imagem relacionada

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:35

Ama-te

por aesperaparavoar, em 01.02.16

Podes ainda não ter concretizado os teus sonhos, ou uma grande parte deles. Podes ter objetivos que ainda não conseguiste cumprir ou até mesmo vontades guardadas dentro de ti desejosas para serem concretizadas mas que, por um motivo ou por outro ainda não o foram. Podes não ser ainda a pessoa que queres ser. Podes não gostar do que vês no espelho quando te olhas nele. Podes sentir que estás perdida e que não sabes qual o caminho a seguir. Podes-te sentir a pior pessoa do mundo ou até mesmo alguém para quem a vida não faz sentido. Podes sentir tudo isto e achar que não vale a pena, que não tens forças para mais e conformares-te que a vida é esta rotina triste e desajeitada, mas não é. Há momentos difíceis e obstáculos que parecem insuperáveis. Na vida vão existir sempre esses obstáculos, habitua-te. Ah, e eles podem surgir quando menos esperas, por isso, não tentes prever tudo nem fazer planos exagerados a longo prazo. A vida vai pôr-te à prova e, há dias em que vais sentir-te derrotada, não tenhas medo, todos nós temos desses dias embora alguns tenham demasiado orgulho para o assumir. Todos temos fraquezas e momentos de receio, mas a coragem está precisamente em tomar a decisão de não desistir, de lutar cada dia. Luta por ti, pelo que te faz bem, pelo que te faz feliz. Ama-te. Só quando aprenderes a amar-te a ti mesma e quando estiveres em paz contigo própria é que vais conseguir amar os outros e estar em paz com eles também. Ser confiante não é ser convencida. Ser otimista não é ser irrealista. Sonhar com o que pode parecer impossível não é um pecado, mas atreve-te, não fiques só pelo sonho, corre atrás dele, esforça-te para que ele se torne realidade. Adversidades vão surgir sempre. Tudo na vida tem um lado bom e um lado mau, terás de aprender a conviver com isso e a tirar o melhor partido de cada um deles, com a certeza de que tudo é bagagem, experiências que levas contigo para onde quer que vás e que te tornam uma pessoa cada vez mais forte, mais madura, mais recetiva a aventuras e a sair da tua zona de conforto. Arrisca. Coisas incríveis acontecem quando te desafias a experienciar aquilo que jamais te imaginarias a fazer ou a viver. No teu percurso vais também cruzar-te com muitas pessoas, todas elas diferentes, todas elas com algo para te ensinar. Umas ficam na tua vida, outras vão, mas todas elas te marcam de alguma forma e te permitem aprender alguma coisa, seja pela positiva ou pela negativa. E assim tu vais também percebendo em quem podes confiar, com quem podes contar. Vão sempre haver pessoas prontas a deitar-te abaixo, pessoas que pretendem aproveitar-se das tuas fragilidades ou momentos menos bons para te martirizar e para te fazer sentir ainda pior, pessoas que não querem o teu bem nem se importam sequer se podes sofrer com o mal que te fazem, mas calma, também há pessoas que vão estar lá para ti quando precisares, que apesar dos teus erros vão continuar a amar-te, a apoiar-te, a respeitar-te, e a procurar que estejas bem e feliz. A propósito, respeita-te! Ah, e não tenhas medo de errar, mas tenta não cometer os mesmos erros vezes sem conta, ainda assim, é errando que se aprende. Não duvides de ti. És muito mais forte do que imaginas, és capaz de muito mais do que julgas, basta acreditares. Fá-lo por ti. Acredita em ti. Não tenhas dúvidas de que és bonita e de que tens bastantes capacidades. Tens qualidades e claro, defeitos como toda a gente os tem, não fiques a vida toda a lamentar-te por isso, aprende a viver com eles ou então faz o que estiver ao teu alcance para conseguires melhorá-los. Perdoa-te e não te aprisiones ao passado. Permite-te avançar no tempo, ainda há muito caminho pela frente. Respira fundo. Enche-te de força. Vai e vive. Vive a vida e aproveita-a o melhor que conseguires, e não te esqueças de sorrir, qualquer pessoa fica bonita a sorrir!

 

Resultado de imagem para tumblr baloiço

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:38

Para ti, com todo o meu amor

por aesperaparavoar, em 02.08.15

Recordo cada detalhe de ti. As recordações fazem-me esboçar um sorriso. Estou tão agradecida por te ter conhecido.

Tem dias em que saudade é tanta que o coração se sente apertado, pequenino demais. Tu já não estás aqui ao pé de mim, mas, eu tenho-te em mim. E não imaginas como fico feliz por ter tido oportunidade de te ter na minha vida. Só isso já me permite apaziguar o vazio que sinto pela falta que me fazes. É... Eu preencho-o com as tuas gargalhadas, com o brilho do teu olhar, com o calor que as tuas mãos me transmitiam, com os abraços demorados e os mimos que me faziam sempre sentir uma garota pequena num colo tão aconchegante como o teu. Memórias doces que guardo em mim. Lembranças que continuam tão presentes, mesmo tendo passado já tanto tempo. São elas que tornam a distância que nos separa um pouco mais suportável, e que me fazem ter a certeza de que, embora longe, continuas viva no meu coração.

O amor não morre nunca, muito menos este amor que sinto por ti - por quem foste (sobretudo por quem foste para mim), e por todos os momentos que partilhámos. 

Obrigada,

por teres sido forte até ao fim,

pelas lições que me ensinaste mesmo sem saberes,

pela felicidade com que sempre me abraçavas,

pelo carinho e ternura com que os teus olhos me olhavam,

pela doçura das tuas palavras,

pelas gargalhadas com que brindaste,

e por todos os sorrisos que me roubaste,

pelo aconchego do teu colo, 

e pela paciência com que brincavas comigo. 

Não me esqueço,

guardo tudo isto no meu coração e na pessoa que sou,

"isto" que, no fundo, não é mais do que amor.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:29

Bisavó

por aesperaparavoar, em 24.11.14

Há exactamente três anos perdi-te, e logo aquando de te ter perdido o céu acolheu uma nova estrela. Foste sem que eu tivesse tido oportunidade de te dizer que estarias para sempre no meu coração, mas creio que o meu "gosto muito de ti" deixou claro que independentemente de tudo estarás sempre comigo. Agora és a minha estrela-guia. Aquela que à noite brilha mais no céu e cintila como os teus olhos o faziam. Sorrias com os lábios e com o olhar, herdei isso de ti. Agora não posso ver o teu sorriso, mas sei que estou sob o teu olhar. Olha por mim. 

Há três anos que a saudade aumenta. Gostava que estivesses aqui nem que fosse só por um segundo, o tempo suficiente para eu te abraçar e dizer que te amo. E amo. 

Não te esqueci, não te esqueço. Estás viva em mim. E recordo cada pedaço de ti, em memórias doces que guardo bem junto ao coração. 

Vou fazer tudo para cumprir o que te prometi. E vou continuar a lutar. 

Obrigada por teres feito parte de mim e por ainda fazeres, agora de uma forma diferente, mas igualmente especial. Obrigada por ter tido oportunidade de te ter na minha vida. Só desejo que estejas em paz e que um dia nos possamos reencontrar. 

Visita-me nos meus sonhos*

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37

Para sempre minha

por aesperaparavoar, em 01.11.14

Todos temos alguém querido que já não está presente nas nossas vidas (fisicamente). Infelizmente perder alguém é sempre um momento triste e que nos faz repensar na vida e na nossa postura perante ela. Há três anos atrás deixei de ter perto de mim uma pessoa muito especial. Acho que não a perdi, ela continua a ser minha, minha bisavó, a minha menina de olhos cintilantes, mas de facto não posso tê-la comigo e abraçá-la sempre que me apetece. Isso custa. Há medida que o tempo passa a saudade aumenta. As memórias ficam e o amor também. Gosto tanto dela como há três anos atrás, mas talvez me tenha apercebido tarde demais que gostava mesmo muito dela. Acreditar que ela está a olhar por mim, que me ouve e que me vê fez-me conseguir ultrapassar melhor o momento em que deixei de a poder abraçar, e sei que estava a sofrer. Espero que agora esteja em paz, e que continue a sorrir. Há momentos simples que mais tarde se revelam marcantes e com a minha bisavó isso aconteceu muito. Agora são esses momentos mais simples que recordo e que me fazem sorrir. Os olhos sempre brilhantes, aquele olhar transparente, o sorriso aberto, as mãos sempre quentes, as cócegas e os pequenos gestos de carinho. Recordo tudo com muito amor, mas sobretudo com muita vontade de poder a voltar a olhá-la, a abraçá-la e a ouvir as suas gargalhadas. Tenho saudades. Mas a vida não pode ser de outro jeito. Continuo a amá-la, e também por isso lhe dediquei o meu último livro. Tenho pena que já não possa oferecer-lhe um e partilhar com ela a minha felicidade, mas tenho a certeza de que ela estará feliz por mim. E ela é uma parte boa de mim. Estou grata por tê-la tido na minha vida.

Hoje recordo também o adeus. Não consigo descrever o quanto me marcou. Aquele adeus dito da janela sem ninguém conseguir prever que seria o último. Mas foi. 

Sinto-me pequenina como se tivesse seis anos, insegura como se tivesse sete e confusa como se tivesse oito ou nove. Chorar alivia, mas não te trás de volta, por isso já limpei as lágrimas. Afinal, continuas viva em mim. Mas fazes-me falta, tanta falta.

E as lembranças confundem-se com saudades.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:48


A blogger


Os meus livros


Pensamento da semana


Leituras do momento


O blogue no facebook


As nossas visitas



Algumas parcerias




Deixe-me a sua mensagem

Web Analytics

O que já está para trás

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Posts mais comentados