Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Volta ou então deixa-me para sempre

por aesperaparavoar, em 18.12.14

Amo-te.

Não sei como nem porquê, não sei sequer porque insisto em te amar, mas sei que te amo. Sei que é amor, embora eu não seja corajosa o suficiente para o admitir em frente aos teus olhos, muito menos depois de tudo o que já vivemos. Desculpa a minha cobardia, mas eu sei que o teu olhar de desilusão ia acabar com o pouco que ainda resta de mim. E acredita que ninguém mais do que eu gostaria de estar contigo agora e de dizer-te tudo isto, mas não sou capaz. Desculpa, não sou capaz. Apesar disso, achei que devias saber que foste, és e sempre serás especial para mim. Esta é a verdade. Não te esqueci, embora eu tenha agido como tal. És tu, sempre foste tu. Ambos sabemos que sim.

Sabes, amo-te ainda mais desde que te tive e não fui capaz de te manter na minha vida. Perder-te foi o meu momento de paragem. Percebi que cada vez mais estava a caminhar para longe de mim, e de ti, e tu és demasiado importante para mim para me permitir perder-te de vez. E hoje só desejava poder abraçar-te, poder dar-te o carinho que eu sei que precisas, que mereces. Tenho saudades, tantas saudades dos teus braços em volta do meu corpo, do teu toque na minha pele, das tuas palavras sussurradas ao meu ouvido, dos nossos olhares de cumplicidade, da felicidade que sentia de cada vez que estávamos juntos, das gargalhadas que provocavas em mim. E do teu perfume. Sim, do teu perfume. Guardo-o em mim na esperança de poder voltar a senti-lo. 

 Às vezes odeio-me por te amar desta maneira, e odeio-te por mexeres tanto comigo. Odeio ainda mais a ideia de que te perdi, mas espero ainda ir a tempo.

Volta.

É incrível como sinto tudo como se tivesse sido hoje, e por mais que eu tente, não me consigo afastar, mas eu sei que devia. Por mim, por ti.

E embora eu me esforce por seguir em frente, não consigo, e na verdade, não sei se quero. Hoje eu percebi que tu és a melhor parte de mim, tudo o resto são fragmentos de alguém que se perdeu com o tempo e que não soube encarar os seus problemas. Tive medo. Sim, medo. Medo dos meus próprios sentimentos, de me entregar, medo de errar. Mas hoje não tenho mais esse medo, se soubesses o quanto me arrependo de ter deixado que ele se atravessasse entre nós…

Tenho saudades tuas. Sinto tanto a tua falta.

Olho para trás, pergunto-me porque não te disse nada disto antes. Talvez tudo tivesse sido diferente, mas aconteceu assim.

Tu foste o único que não desistiu de mim, foste o único a ficar quando toda a gente já me tinha deixado para trás. Nunca vou saber como te agradecer por não teres ido naquele momento, mas ainda bem que não foste. Desculpa se depois te magoei, se as minhas atitudes te obrigaram a ir.

Magoámo-nos os dois.

 Doeu perceber que afinal não eras “meu”. Eu sei que não te dei tudo de mim, mas tentei, juro-te que tentei. E sei que mesmo assim consegui dar-te muito mais do que já alguma vez dei a alguém.

Amo-te.

 

lazyineke:•✩Ocean // Indie✩•

 

P.S.: Este foi um texto que escrevi à pouco tempo, surgiu de uma ideia que tive para o início de "qualquer coisa" (sabe-se lá o quê!!!!!). Aviso que é tudo fictício, e "qualquer coisa" que parta disto também será!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20



A blogger


Os meus livros


Pensamento da semana


Leituras do momento


O blogue no facebook


As nossas visitas



Algumas parcerias




Deixe-me a sua mensagem

Web Analytics

O que já está para trás

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D