Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Falemos de... #12 | Mandalas de Mindfulness

por aesperaparavoar, em 04.08.15

Hoje na nossa rubrica falo-vos de algo diferente do que é habitual. Pois é, hoje não é a escrita a anfitriã, mas sim a pintura. Desde miúda que gosto de pintar, quer em papel, com lápis de cor, quer em barro, com tinta. Na verdade sempre gostei imenso de trabalhos manuais, embora não tenha um talento por aí além para eles. Faço-os quando tenho tempo e em forma de hobby. 

Em Junho, aquando do meu aniversário, a Sara (que me conhece como pouca gente) decidiu oferecer-me um livro com imagens para colorir e um conjunto de lápis de cor. Tivesse eu um 7, ou 8, ou 9 anos acho que nunca mais me viam até ter o livro todo pintado e a caixa de lápis reduzida a metade. Tenho 17 e confesso que achei um pouco estranho este presente agora, visto que a fase de miúda já lá vai. Contudo, depois de perceber tudo o que estava por detrás deste "simples" livro mudei totalmente de opinião.

O livro de que vos falo, "Mandalas de Mindfulness", é um livro com intuito anti-stress. Tal como é referido na contracapa pode ser usado como exercício de relaxamento, meditação ou puro passatempo. Enquanto estamos a pintar, consequência também da complexidade dos desenhos, é impossível pensar em problemas ou quaisquer outras coisas que nos incomodem, pois acabamos por estar completamente focados em colorir as ilustrações. E ao contrário do que se pensa, e do que eu própria pensei, não é (só) uma coisa para crianças, é adequado a todas as faixas etárias.

Atualmente este tipo de livros já tem alguma popularidade, de maneira que é fácil encontrá-los numa livraria ou até mesmo hipermercado. 

Deixo-vos o livro que recebi e duas das ilustrações pintadas por mim. Experimentem!

 

 

 

1.JPG

2.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:48

Falemos de... #11 | Filmes

por aesperaparavoar, em 21.07.15

O tema de hoje do nosso "Falemos de..." daria (e dá!) "muito pano para mangas", sobretudo se o levasse para um sentido menos literal e o contextualizasse nos "filmes" que todos os dias fazemos na nossa cabeça e/ou que as nossas vidas dariam. Mas não, hoje vou falar-vos de filmes no sentido mais literal da palavra. 

Adoro ver filmes e séries, são uma espécie de vício, mas um vício com que por vezes se aprende muito. Tal como com os livros. Há filmes que nos marcam, há histórias que, mesmo sabendo nós que são ficcionadas, não nos deixam indiferentes. E há lições que aprendemos com essas histórias e que ficam connosco. 

No tempo de aulas nunca tenho muito tempo para ver televisão - muitas vezes vou espreitando as séries pelo computador - nem sequer filmes, por isso, a primeira coisa que fiz ontem, logo após o último exame foi sentar-me no sofá a ver um filme. 

Gosto imenso de vários tipos de filme, drama, romance, comédia, ação/aventura, policial, terror... enfim, desde que o filme seja realmente bom (sou um bocadinho crítica nos filmes!), tudo bem.

Depois de uns breves minutos de indecisão, encontrei nas gravações da SIC um filme que veio mesmo a calhar. Nicholas Sparks - "Um refúgio para a vida". 

Não sou leitora assídua de Nicholas Sparks, aliás, tenho apenas um livro dele. Já li mais uns dois ou três que me foram emprestando, mas nada mais. Apesar disso, gosto imenso dos filmes. "O diário da nossa paixão" e "A melodia do Adeus" são dois dos filmes inspirados nos livros dele que já tinha visto e de que gostei. 

Já tinha ouvido falar muito deste livro dele e ver o filme trouxe-me alguma vontade de o ler. Gosto de ler os livros depois de ver os filmes porque, na grande maioria das vezes, os livros superam os filmes em larga escala. Por isso, talvez seja a minha próxima leitura.

Entretanto, hoje de manhã, na fox movies (aquele canal sagrado...) encontrei um outro filme completamente diferente chamado "Pecado Capital" (Derailed, em inglês) com a Jennifer Aniston e o Clive Owen. No início parecia um bocadinho previsível e por momentos apeteceu-me desistir dele, mas, a certa altura a história deu uma grande volta e convenceu-me a ver até ao final. No fim, acaba por dar que pensar.

Nisto, já tenho mais alguns filmes em lista de espera para ver estas férias (e livros também, claro!).

Vou partilhando...

 

 
("Decidida a deixar o passado para trás, Katie (Julianne Hough) decide recomeçar uma nova vida em Southport, uma pequena cidade piscatória no estado de Carolina do Norte, EUA. Com o passar do tempo, e apesar de relutante em criar laços seja com quem for, ela acaba seduzida pela generosidade de Alex (Josh Duhamel), um jovem viúvo com dois filhos pequenos, que teima em manter-se por perto. Agora, com uma vida que parece ter tomado um novo rumo, ela sente-se feliz e cada vez mais ligada a Alex e às duas crianças. Porém, o passado obscuro que durante anos tentou esquecer parece ter voltado para a assombrar quando um homem misterioso chega à cidade, decidido a revelar segredos que vão alterar a opinião que todos têm sobre dela.")
 
   

 
("Quando perde o comboio que apanha todos os dias para ir para o trabalho, o publicitário Charles Schine (Clive Owen) repara em Lucinda Harris (Jennifer Aniston). Apesar de serem ambos casados, um dia a conversa transforma-se numa noite apaixonada. Mas, subitamente, aparece um estranho nas suas vidas que ameaça denunciá-los e os arrasta para um jogo perigoso e violento.")

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:10


A blogger


Os meus livros


Pensamento da semana


Leituras do momento



Deixe-me a sua mensagem

O que já está para trás

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Posts mais comentados