Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eu li e recomendo #2

por aesperaparavoar, em 17.09.15

Pois muito bem, ontem foi dia de terminar mais uma leitura e hoje vim a correr partilhar com vocês mais esta sugestão para que possam conhecer este fantástico livro escrito pelo André Fernandes, intitulado Tia Guida.

Já tinha ouvido falar muito, e muito bem, sobre este livro. Conheci este trabalho do André através do facebook e fiquei, desde logo, extremamente curiosa para o ler, sobretudo pelo tema delicado que aborda. Cancro. Este é um livro que narra o último ano de vida da Tia Margarida, tia do André e que se relaciona, sobretudo, com esta doença oncológica que, só pelo nome, nos assusta. Uma história escrita por alguém que amava muito esta sua familiar e que acompanhou de perto toda a sua doença e luta para a vencer. Os primeiros sintomas de que algo não estava bem com Guida não eram conclusivos, até que, em Agosto de 2011 chega, depois de vários exames feitos, a difícil notícia do diagnóstico. Cancro. Era este o nome da doença que andava a atormentar Margarida e que, dali em diante, lhe transformou a vida. 

Neste livro o André revela-nos como foi todo o processo, desde o diagnóstico até ao triste dia em que faleceu Margarida, num testemunho absolutamente comovente que nos dá conta de uma história que, embora delicada, é sempre muito cheia de amor. 

Devo dizer também que li este livro em apenas algumas horas, tal era a vontade de conhecer sempre mais um bocadinho. Nunca lidei muito de perto com o cancro (embora tenha já tido uma familar que morreu devido a esta doença), mas, a par da leitura do livro acabei por me apegar muito à tia Guida e a esta sua luta pela vida, o que não só mexeu com as minhas emoções como me deixou com uma lágrima no canto do olho por várias vezes. 

Não posso ainda deixar de referir que fiquei  também muito emocionada e surpreendida com a capacidade como o André, um jovem com apenas 21 anos, nos relata toda esta história, descrevendo-a de forma delicada e clara, demonstrando uma sensibilidade e paz que são admiráveis. 

Ao longo da minha leitura, muitos foram os excertos que me marcaram e que me fizeram parar para pensar sobre eles, são tantos que não consigo partilhá-los todos convosco, mas deixo-vos um:

“O cancro torna-nos iguais. Não há cores, nem credos, nem fama, nem nada que ele distinga. Há vidas”.

Por tudo isto, além de vos recomendar a leitura deste livro maravilhoso (que já vai na 5ª edição), gostava também de dar os parabéns ao André, por esta obra, por ter partilhado connosco este percuso e pela força e coragem com que viveu os momentos relatados, pelo amor com que os descreveu, enfim, por este testemunho incrível e pelas inúmeras lições de vida que nos transmite através dele. Parabéns, André!

 

 

Esta rubrica tem o apoio da Chiado Editora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:43

Eu li e recomendo #1

por aesperaparavoar, em 07.08.15

Ora, eis que chega uma nova rubrica ao blogue, desta vez dedicada à leitura. Não prometo que seja uma rubrica semanal, quinzenal, mensal, enfim... prometo apenas partilhar convosco algumas sugestões de leitura à semelhança do que já acontece na coluna lateral do blogue ("De momento estou a ler"), que acaba por ser já uma partilha das minhas leituras. 

Como já confessei num post anterior, apesar de adorar ler, durante a época escolar nunca tenho o tempo necessário para o fazer, pelo menos não tão frequentemente como gosto, por isso aproveito sempre as pausas letivas para pôr as leituras em dia.

A semana passada comecei a ler Objetos Cortantes.  Já tinha ouvido falar imenso da escritora americana Gillian Flynn (a autora deste livro), sobretudo pelo sucesso que foram os seus best-sellers mundiais Em Parte Incerta e Lugares Escuros, por isso quando o vi na FNAC não resisti a trazê-lo comigo. Li-o em 2 dias, e não, não foi apenas porque leio rápido. Este é um livro em que a leitura é fluída e há sempre algo que desperta a vontade do leitor de querer saber mais, principalmente no que diz respeito à protagonista, uma jornalista de Wind Gap cuja relação familiar é conturbada e que se dedica à cobertura de casos policiais para o pequeno jornal Daily Post, em Chicago (para onde entretanto se mudou). Ao longo deste romance Camille Preaker é obrigada a regressar à sua terra natal e é lá que vai descobrir um passado sombrio e um presente ainda mais avassalador. A primeira parte do livro é mais calma, mas depois, lidas as primeiras páginas, somos confrontados com revelações que nos fazem começar a mergulhar na história com ainda mais entusiasmo, traços psicológicos de Camille e da sua família como, por exemplo, a incrivél tendência da jovem jornalista para se automutilar. 

Gostei da forma como Gillian geriu a história e encaminhou as personagens. Não é por acaso que Objetos Cortantes foi o vencedor do Dagger Award e foi nomeado para o Edgar Award de romance de estreia, escolha da BookSense e da seleção de Descobertas da cadeia de livrarias Barnes & Noble.

De forma geral, gostei bastante do livro e tenciono ler os seus outros dois livros (mencionados acima). Aliás, estou bastante curiosa para o fazer e para perceber realmente que tipo de escritora é Gillian Flynn, contudo, como gosto de ir variando os autores, não vou lê-los para já. 

 

 

"Recém-chegada de um internamento breve num hospital psiquiátrico, Camille Preaker tem um trabalho difícil entre mãos. O jornal onde trabalha envia-a para a cidade onde foi criada com o intuito de fazer a cobertura de um caso de homicídio de duas raparigas.
Há anos que Camille mal fala com a mãe, um mulher neurótica e hipocondríaca, e quase nem conhece a meia-irmã, uma bela rapariga de treze anos que exerce um estranho fascínio sobre a cidade.
Agora, instalada no seu antigo quarto na mansão vitoriana da família, Camille dá por si a identificar-se com as vítimas. As suas pistas não a conduzem a lado algum e Camille vê-se obrigada a desvendar o quebra-cabeças psicológico do seu passado para chegar ao cerne da história. Acossada pelos seus próprios fantasmas, terá de confrontar o que lhe aconteceu anos antes se quiser sobreviver a este regresso a casa."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:24


A blogger


Os meus livros


Pensamento da semana


Leituras do momento



Deixe-me a sua mensagem

O que já está para trás

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Posts mais comentados